Ads 468x60px

Chapter #082 - Resident Evil 3


Capítulo 82 da saga Mario Verde e hoje falaremos sobre o terceiro jogo da série, Resident Evil 3, lançado em 1999 pela Capcom para Playstation, considerado por muitos como o melhor Resident Evil de todos os tempos, e não é só papo furado não, o game é realmente fantástico! O game segue a tradição dos seus antecessores, o clima tenso e sombrio são semelhantes ao de RE2, é notável uma evolução gráfica com aspectos mais realistas e bem detalhados, a jogabilidade é semelhante ao 2, porém com leves modificações, as trilhas sonoras estão fantásticas e aterrorizantes como de costume, e a grande novidade são as várias tomadas de decisões que o jogador terá durante o game, pois dependendo das suas escolhas, o jogador terá certas consequências diferentes.


A história do jogo se passa antes e depois dos acontecimentos de Resident Evil 2, o game marca o retorno de Jill Valentine como protagonista, ex-membro dos S.T.A.R.S., abandonou o time após os incidentes ocorridos na mansão Spencer, apresentados em Resident Evil 1, já sabendo do perigo que ronda por toda a cidade, Jill precisa dar um jeito de escapar de Raccoon City, o problema é que uma bio-arma fodástica construída pela Umbrella foi solta na cidade programada para detonar com todos os membros do S.T.A.R.S. independente de quem precisasse passar por cima, essa bio-arma ficou conhecida como Nemesis.

Nemesis com certeza vai lhe causar grandes sustos durante a partida, um 'cara' gigante vestindo um sobretudo de couro, com a cara assustadora e carregando uma bazuca, é pra meter medo em qualquer um! Ele pode te atacar de várias maneiras, com socos e chutes, e também pode perfurar seu corpo com apenas um golpe, além claro, da bazuca que ele carrega pra todos os lados. Nemesis não é alguém que vai correr atrás de você durante todo o game, mas com certeza aparecerá em momentos inesperados gritando 'STAAAARSSS' e a única coisa a fazer será gritar 'fodeu'.

No game também aparecem alguns mercenários da Umbrella que mudam a história do jogo, dentre eles Jill acaba conhecendo Carlos Oliveira, que torna-se um importante aliado no jogo, e em determinada parte do game é necessário jogar com ele enquanto Jill está apagada, seria mais ou menos nesse instante que Jill dorme que ocorreriam os eventos de Resident Evil 2, e após isso retornando para Jill para o final dos eventos de Resident Evil 3.


O realismo e a precisão dos efeitos sonoros são surpreendentes, muitas vezes você pode ouvir os gemidos dos zumbis andando pelas ruas com seus sapatos raspando pelo chão, o pesado silêncio as vezes é quebrado pelo vento, ou explosões distantes, ou até mesmo zumbis, cachorros e outros inimigos presentes no game. Os sons das armas são excelentes e bem realistas, porém os sons de Nemesis... esses sim dão um medo do cacete e nos deixam até depressivos rsrsrsrs. A trilha sonora do jogo ficou fodástica, músicas que variam de suspense a músicas de perseguição, dão um ponto bem positivo ao game.

A parte gráfica do jogo está perfeita, as câmeras paradas dão mais realismo aos cenários tridimensionais, deixando o clima mais tenso e cheio de suspense, a grande jogada dessas câmeras imóveis são o fato de você não ter uma visão de tudo o que está ocorrendo, aí sim, podendo surgir monstros do nada e tomar um mini ataque cardíaco quase todo o tempo do jogo. Os gráficos mostram uma representação perfeita de uma cidade tomada pelo desespero e pelo caos, as ruas estão cheias de lixo, sangue, carros destruídos, os prédios estão danificados, além das várias barricadas policiais que também ficaram destruídas. Vários corpos estão espalhados pelo chão, além de um fato curioso, existem alguns Deloreans destruídos espalhados pelos cenários de Raccoon City!


A jogabilidade de Resident Evil 3, por ser um game de survival horror é muito boa, os zumbis são abundantes e é bem grande a variedade de armas que pode-se obter durante o game. Algumas novidades foram implementadas no jogo, como poder esquivar-se de ataques inimigos, o game conta também com uma mira automática, que ajuda bastante quando a tela está rodeada de inimigos. Outra novidade é a enorme quantidade de pólvora que você encontra pelo jogo, e fazendo misturas com elas, você obtém balas para todos os tipos de armas presentes no jogo.

Os níveis de dificuldade do jogo é que podem ser um pouco frustrante para iniciantes, o jogo conta com o modo fácil, que é relativamente fácil, e com o modo difícil, que é foda pra cacete, mas é aconselhado a jogar no difícil mesmo, apesar da alta dificuldade a diversão e os altos sustos são garantidos.

Outro fator interessante é o mini game The Mercenaries, que consiste em salvar pessoas perdidas pela cidade, e detonar o maior número de zumbis em um curto período de tempo, é um modo que não está relacionado com a história do jogo, portanto é só para diversão, nesse modo você pode controlar também os mercenários da Umbrella que você acaba conhecendo durante o jogo, além disso nesse modo a zoera não tem limites, é possível dar de cara com 2, ou 3 Nemesis ao mesmo tempo, algo certamente macabro. The Mercenaries tornou-se um mini game tão espetacular que a partir daí, todos os games de Resident Evil passaram a aderir esse modo, além de um jogo exclusivo que foi lançado recentemente que é só The Mercenaries, sem qualquer história no game.


Depois de ter jogado uma vez, você se vê obrigado a jogar novamente, o jogo lhe oferece novos trajes e armas secretas, além de você querer escolher as outras opções na hora das tomadas de decisões pra ver no que vai dar. Tenho que confessar que foi esse jogo que fez eu virar fã da série, amo Resident Evil!

Confira agora o gameplay do jogo:


E é isso aí pessoal, esse foi capítulo de número 82 da saga Mario Verde, falamos sobre Resident Evil 3 de Playstation! Até mais!

2 comentários:

  1. Excelente jogo, com certeza marcou uma geração. Ótima análise, tbm foi o RE que fez eu me tornar fã da série.

    ResponderExcluir

Confira outros Games Clássicos que você poderá gostar também!