Ads 468x60px

Chapter #053 - Street Fighter II


Capítulo 53 da saga Mario Verde e hoje daremos sequência ao não tão famoso Street Fighter I, porém essa continuação, intitulada de Street Fighter II teve um sucesso tão assombroso que fez a série ser uma das mais populares até hoje entre todas as categorias, e no gênero Luta se não é a mais consagrada, pelo menos esta entre as primeiras. Lançado em 1991 originalmente para Arcade, também foi portado para várias plataformas porém aonde mais ficou conhecido foi mesmo no Super Nintendo. SFII veio ao mundo com gráficos perfeitos, jogabilidade perfeita e uma trilha sonora imbatível com músicas que se tornaram tão clássicas, que me arrisco dizer que muito marmanjo aí as utiliza como toque de celular.



O lendário Street Fighter II foi lançado com apenas 8 lutadores selecionáveis, cada qual com seus próprios golpes característicos, e com suas fases próprias com músicas próprias, o que já era uma enorme revolução lembrando que no seu antecessor só era possível utilizar Ryu e Ken.

A história do jogo, bom, no primeiro game a história termina com Ryu erguendo Sagat com um Shoryuken, causando uma enorme cicatriz no peito de Sagat, decretando Ryu o lutador mais forte. Em Street Fighter II é realizado um novo torneio para descobrir quem é o atual lutador mais forte. Resumindo é isso. Como é um jogo de luta, a história em si não importa muito, o que manda é sentar a porrada no adversário.

Street Fighter II ficou tão famoso, que recebeu diversas novas versões, aumentando personagens, músicas e fases, claro que nós fãs agradecemos a senhora Capcom. A versão final de Street Fighter II ficou com 16 lutadores selecionáveis, dentre eles os 8 originais e mais 8 extras. Os personágens são: Ryu, Honda, Blanka, Guile, Balrog, Ken, Chun-Li, Zangief, Dhalsim, Sagat, Vega, Hawk, Fei Long, Dee Jay, Cammy e Bison. Meu favorito sempre foi o Ken, por ter uns golpes mais dinâmicos que o Ryu.


O game conta com o modo principal, aonde você escolher um lutador, e parte em uma viagem pelo mundo enfrentando os outros lutadores, tem o modo multiplayer, e um modo de treino para treinar dããã os golpes. Cada personagem com seus golpes próprios com comandos simples tornavam as lutas bem mais dinâmicas e equilibradas, com exceção de alguns personagens, que até hoje só sei dar soco e chute rsrsrsrs mas nada que esfregar o controle nas aloucas não resolvesse.

Além das versões originais, também foram lançadas inúmeras versões hacks aonde existiam lutas impossíveis, com lutadores soltando golpes de outros, e alguns golpes que desafiavam a física. Era bem comum encontrar fliperamas com essas versões piratas.



Desenhos animados estavam tão em alta nessa época que Street Fighter II também não podia ficar de fora, foram lançados dois, realmente bem diferentes, um americano e um japonês. O americano era todo cheio de moral com lutas contra o crime, aonde o personagem principal era o Capitão Guile que havia formado um grupo de lutadores denominado os Street Fighters em uma luta contra o mal, bem clichê, a animação em si era meio tosca e os golpes eram até que comuns no desenho.

Já a versão japonesa, era denominada como Street Fighter II Victory, um dos animes mais marcantes da minha vida, a animação era super trabalhada e a história de sair lágrimas dos olhos, os personágens não eram tão caracterizados quando na versão americana, e o Hadouken por exemplo, Ryu demorava uns 3 episódios para prepará-lo, enquanto na versão americana ele simplesmente soltava rsrsrs. Enfim, eu super indico Street Fighter II Victory pra quem não conhece, o anime é tão bom quanto o game!

A franquia Street Fighter virou muito popular no mundo todo, tendo vários jogos novos, lançados até os dias de hoje, além de filmes Live Actions e também vários filmes de animação. Mas não foi só nessas mídias que Street Fighter ganhou fama, pode-se facilmente ver coisas relacionada ao game em diversos tipos de comércio, desde roupas, mochilas entre infinitas outras coisas.



Pra finalizar, algumas curiosidades sobre Street Fighter:

- Alguns personágens tiveram seus nomes trocados quando o game foi lançado no resto do mundo. O boxeador M. Bison teve seu nome trocado por Balrog, pois ele era idêntico ao lutador Mike Tyson, até o nome era pareciso, resolveram mudar pra não dar treta, então fizeram uma salada com 3 personagens, Balrog passou a se chamar Vega, e Vega passou a se chamar Bison. Quanta confusão! E até hoje essa confusão permanece.

- Street Fighter vive no mesmo universo da franquia Final Fight, tanto que tem personágens de Final Fight que apareceram em Street Fighter em jogos futuros.

- Ryu usa uma faixa vermelha na cabeça ao invés da faixa branca do primeiro jogo. Isso é explicado mais tarde em um filme aonde Ken dá a faixa que usava para amarrar seu cabelo para Ryu.

- Na versão final do game, Akuma (Gouki) aparece como um personagem secreto, e sim, ele é ultra apelão.

- Devido as vozes dos personagens não terem um som muito bom, era praticamente impossível distinguir o que eles diziam na hora de seus golpes, por isso não só no Brasil mas em todo o mundo seus golpes ganharam apelidos bem engraçados por sinal.

- Os dois lutadores que aparecem na abertura da primeira versão do game eram Joe e Mike, lutadores presentes em Street Fighter I, porém não se sabe o porque, eles não estão presentes em Street Fighter II.

- A garra de Vega cai quando ele leva muitos golpes.

Confiram agora o gameplay desse clássico game de luta:


E é isso aí pessoal, esse foi o capítulo número 53 da saga Mario Verde, falamos sobre um dos mais populares games de luta de todos os tempos, Street Fighter II de Arcade! Até mais!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Confira outros Games Clássicos que você poderá gostar também!