Ads 468x60px

Chapter #088 - Final Fantasy III

Capítulo 88 da saga Mario Verde e hoje daremos continuidade a uma das minhas séries favoritas, falaremos sobre Final Fantasy III, lançado originalmente para Nintendinho no ano de 1990, a história cada vez mais emocionante, com gráficos bem melhorados em relação aos seus antecessores, além claro da trilha sonora, que é perfeita em todos os jogos da série. Final Fantasy 3 foi meio controverso em relação a numerologia, pois os americanos lançaram Final Fantasy 6, com o nome de Final Fantasy III, então isso confunde um pouco as pessoas, mas o verdadeiro Final Fantasy III é esse mesmo lançado para Nintendinho.



A história é sobre 4 órfãos que foram escolhidos para se tornarem os guerreiros da Luz para defender o bem contra as forças das trevas, porém o objetivo principal não é destruir as trevas, e sim manter o equilíbrio entre a Luz e as trevas. No game aparecem vários inimigos, porém somente no final da trama que você descobre quem é o verdadeiro inimigo. Muitos personagens 'não jogáveis' lhe ajudam durante a sua jornada. Como na maioria dos primeiros Final Fantasy's, ele mistura missões aleatórias que não fazem parte diretamente da trama, apesar de que todos os acontecimentos tem um eventual papel vital no jogo.

Os guerreiros da Luz partem então em uma jornada para derrotar os eventuais chefes monstros das trevas, a fim de descobrir o que realmente está causando o desequilíbrio, o que torna mais agradável o enredo do jogo é seu elenco, os personagens são cheios de personalidades, embora no game os 4 personagens principais não tenham nome, da pra notar suas personalidades entrando em ação durante as cenas.

Anos depois foi lançado um Remake de Final Fantasy III para Nintendo DS, aonde eles atribuíram nomes aos personagens principais, o que deixa o jogo original mais interessante pra quem ainda não conhece, são eles:


Luneth: O protagonista do jogo, garoto órfão criado no vilarejo de Ur.
Arc: Amigo de infância de Luneth.
Refia: Garota do vilarejo de Kazus.
Ingus: Soldado do reino de Sasunem possui um amor oculto pela princesa Sara.

O mais divertido desses jogos antigos de Final Fantasy, é que era possível renomear os personagens principais do jogo, então meio que você podia imaginar sua própria história e mergulhar com tudo nesse mundo sensacional de fantasia que é a série Final Fantasy, eu sempre trocava os nomes dos personagens pelo meu nome e de meus amigos, isso dava um animo a mais no jogo.


A jogabilidade de Final Fantasy III mantém a origem de seus antecessores, viajando pelo mapa mundi e enfrentando inimigos por turnos escolhendo quais golpes utilizar, as jobs também estão presentes no jogo e cada personagem pode ter uma job específica, e mudar de job quando quiser também. São 23 as jobs presentes no jogo, que são as seguintes:


Ou seja, dependendo do cristal que estiver possuindo, você poderá escolher diferentes jobs e evoluí-las para aprender novos e melhores golpes, tanto de cura, quanto de ataque entre outros. Aí vai da criatividade e estratégia de cada um escolher quais as melhores (ou preferidas) jobs que irá colocar em cada personagem.

Outra novidade implementada no jogo é o sistema de auto-segmentação, que não estava presente nos outros jogos, ou seja, por exemplo você colocou pra todos os seus personagens atacarem o mesmo inimigo, e tem dois inimigos na tela, aí quando o terceiro ataca, o inimigo morre, então o quarto personagem irá atacar o outro inimigo! Nos dois primeiros games da série no caso o quarto personagem iria atacar o inimigo morto, e erraria o ataque, isso é bem útil durante as batalhas e foi adotado por todos os jogos da sequencia da série.



Quanto a parte gráfica do jogo, ele possui um Menu bem mais organizado que os outros dois jogos, além claro de ser graficamente bem mais avançado que os outros, há uma grande variedade de cores e texturas dando a sensação de que você está explorando um mundo realmente enorme, o jogo é bastante coerente em seu design, cada cidade e cenários tem suas características próprias, e olhe que fazer isso não era trabalho simples para aquela época. As telas de batalha eram dominadas pela cor preta, com um background condizente com o local da luta. As sequencias finais do jogo são fantásticas, efeitos especiais impressionantes para um simples Nintendinho. Os sprites, tanto dos personagens quanto dos inimigos estavam sensacionais, repletos de detalhes e sombreamentos.

A trilha sonora do jogo é absolutamente impressionante, é muito mais complexa do que dos dois primeiros jogos, considerada pelo próprio autor como uma das melhores que ele já fez. Cada cenário tem sua própria trilha sonora e isso é fantástico, e as músicas são definitivamente memoráveis. Quanto aos efeitos sonoros, também estão muito bons, os efeitos do andar no mapa, dos golpes e tudo mais, combinaram perfeitamente com o jogo.

Em 2006 foi criado o Remake para Nintendo DS, com as músicas todas remasterizados e os gráficos com aspectos 3D, uma verdadeira obra prima, recentemente eu estava jogando o Remake que foi portado para o PSP também, já estava mais ou menos na metade final do jogo, só que deu um probleminha com o save game, e eu perdi ele, ainda não comecei a jogar novamente, mas um dia desses eu jogarei novamente pois o game é realmente fantástico, tanto quanto o original.


Final Fantasy III é um game extremamente grande, eu já estava com umas 15 horas de jogo e ainda estava pela metade, mas pelo mapa mundi ser enorme, você tem inúmeros locais para se explorar, o que não deixa o game ficar enjoativo, e é muito bom por sinal, não é qualquer jogo que você joga por horas e horas e ainda tem vontade de continuar jogando, particularmente amo a série Final Fantasy mesmo, por exemplo Final Fantasy Tactics eu já passei de 90 horas de jogatina e ainda não completei tudo o que o game tem pra oferecer hahaha, esses japoneses são realmente fantásticos quando se trata de RPG.

Os pontos mais positivos do game são a grande variedade de jobs, as batalhas são mais divertidas, o mapa mundi é gigante, os menus são de fácil organização, personagens aparecem para lhe ajudar, e a trilha sonora que é perfeita.

Final Fantasy III é como um herói anônimo da era 8-bits, pois foi pouco conhecido fora do Japão, e sem dúvidas é de longe o melhor da trilogia original lançada para Nintendinho, qualquer fã dos jogos posteriores da série provavelmente irá amar FFIII, é altamente subestimado e não irá decepcionar nenhum fã.

Confira agora o gameplay do jogo:


Confira também o gameplay do Remake:


E é isso aí pessoal, esse foi capítulo de número 88 da saga Mario Verde, falamos sobre Final Fantasy III de Nintendinho! Até mais!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Confira outros Games Clássicos que você poderá gostar também!