Ads 468x60px

Chapter #121 - Dragon Ball GT: Final Bout


Nome do jogo: Dragon Ball GT: Final Bout
Desenvolvedora: Tose / Bandai
Gênero(s): Luta
Modos de jogo: Single Player, Multiplayer
Ano de lançamento: 1997
Plataformas: Playstation

Capítulo 121 da saga Mario Verde, nesse mês em que Dragon Ball está bem em evidência, falaremos de um clássico que marcou época no Playstation, Dragon Ball GT: Final Bout! Trouxe os primeiros gráficos 3D da franquia, com personagens inéditos até então no console, os famosos guerreiros GT. Os gráficos eram inovadores para a franquia na época (eu disse inovadores, não disse que eram bons), além da trilha sonora e efeitos sonoros que faziam jus a série.


ENREDO:

O game em si não possui um enredo, apenas foi reunida a galera do Dragon Ball GT para combates 1 contra 1. O game não conta com muitos personagens, inclusive conta com vários repetidos, ou seja, Goku criança, Goku adulto, Goku isso, Goku aquilo... mas tudo bem, os personagens presentes são bacaninhas. Inicialmente temos apenas 10 personagens disponíveis, os outros são desbloqueados conforme for progredindo no game. Além do Goku SSJ 4, que é desbloqueado apenas por código. Existe o Super Oozaru Baby, porém é liberado apenas com código de Game Shark, então não consideramos ele como um personagem jogável, mas ele está presente como inimigo. A imagem seguinte mostra os personagens disponíveis.


JOGABILIDADE:

Apesar dos personagens serem todos em 3D, o sistema de batalhas é em 2D, apenas algumas poucas animações são realmente em 3D. Como em qualquer game de Dragon Ball, você possui duas barras, a de vida e a barra do ki, necessária para utilizar os golpes de ki (dãã). A velocidade do jogo é meio desanimadora, os personagens parecem umas lesmas, mas tudo bem. Os comandos são bem tranquilos e da pra soltar todos os ataques especiais facilmente.

Uma coisa que eu senti falta no jogo foi a possibilidade de se transformar no jogo. Se você quer virar Super Saiyajin com o Goku por exemplo, deve escolher antes da luta o char Super Saiyajin, pois durante a luta não existe transformações. Isso contribuiu bastante com os chars 'repetidos'.


GRÁFICOS:

Como mencionado anteriormente, os gráficos em terceira dimensão foram uma novidade para a franquia, porém nessa mesma época já existiam outros títulos com gráficos muito superiores, o que faz essa inovação não passar de uma obrigatoriedade, e sim, deveriam ter melhorado e muito os gráficos.

O designe dos personagens estão ok, da pra saber quem é quem, mas falta detalhes, muuuuitos detalhes. Quanto aos cenários, estão bonitinhos até, mas a falta de criatividade foi absurda também, poderia haver muito mais cenários no jogo.

A parte gráfica que salva o jogo, são as animações totalmente 3D das técnicas especiais dos lutadores. É bem divertidinho ver um Kamehameha ou uma Genki Dama nesse jogo. O vídeo de abertura também é bem divertido, criaram uma animação inédita para o game!


TRILHA SONORA E EFEITOS SONOROS:

A trilha sonora está ok, poderia ser um pouco mais animada, mas também não chega a ser desagradável. Os efeitos sonoros ficaram bem bacanas, lembram bem os efeitos utilizados no anime. Uma novidade nesse jogo (que eu particularmente não gosto), foi que pela primeira vez, um game do Dragon Ball foi dublado em inglês. Pra quem gosta foi um prato cheio.


MODOS DE JOGO:

O modo Versus estava presente, onde você podia jogar contra um amigo, ou contra a própria máquina. Também havia o modo normal onde os personagens extras eram desbloqueados. E o modo mais legal de todos, o modo Torneio de Artes Marciais, onde simulava algo parecido com os torneios que ocorreram no anime.


DICAS:

Liberar personagens
Quando Goku aparecer na tela de 'press start', pressione: direita, esquerda, baixo, cima, direita, esquerda, baixo, cima

Goku SSJ 4
Depois de realizar o código anterior, na tela 'press start', pressione: triangulo 9 vezes, depois X 11 vezes

Poder ilimitado
Na tela de abertura, pressione: triangulo, X, triangulo, X, triangulo, triangulo, quadrado, quadrado


AVALIAÇÃO MARIO VERDE GAMES:

Confira agora a avaliação Mario Verde Games sobre o jogo:



CONSIDERAÇÕES FINAIS:

Prós: O game é legalzinho, na época que foi lançado era bem mais legal. Os gráficos em 3D foram novidade, e os efeitos sonoros eram tops.

Contras: Poucos personagens, e fraco em detalhes gráficos.


RESUMINDO:

Dragon Ball GT: Final Bout é um titulo interessante pra quem curte a saga GT, eu tinha um CD em que tinha a coletânea com os 3 jogos do Dragon Ball lançados para Playstation, ai sim valia a pena. O game sozinho não vale muito, mas é interessante de se experimentar. Falando em Dragon Ball GT, aposto que ele vai ser desconsiderado, pois pra quem não sabe ainda e está meio por fora, esse mês foi lançada uma nova saga inédita de Dragon Ball, chamada de Dragon Ball Super! Narra a história dos acontecimentos logo após a saga Buu, vale a pena conferir, a série está bem engraçada e promete bastante emoção, ta aí a dica!


GAMEPLAY:


E é isso aí pessoal, esse foi o capítulo de número 121 da saga Mario Verde, falamos sobre Dragon Ball GT: Final Bout de Playstation! Até mais!

4 comentários:

  1. Prefiro o Battle 22, também de PS1. xp

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Era um bom game também! Bons tempos de PS1 xD

      Excluir
  2. Eu joguei por uma coletânea com o Battle 22 e aquele outro contendo uma balança de poder. Não é dos piores, só que enjoa ao ter muitos sayajins e suas variantes em poder. Pelo menos esticaram com um modo especial pra ir subindo o nível.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. eu também tinha esse cd com os 3 games :D

      Excluir

Confira outros Games Clássicos que você poderá gostar também!